12
Set 10
By Kawamura, às 09:04link do post | Comments

 

 

 

A estupidez humana chegou a níveis nunca antes registados. Mas estupidez humana isolada e na intimidade do lar nunca me chateou por aí além. Aliás, até é saudável porque permite, como os ingleses dizem, release some steam na privacidade e reduzir a possibilidade de dizer bacoradas em público. Essas pessoas normalmente são inofensivas e, no limite, dão pena. Mas quando vêm para os jornais com um Exclusivo deste calibre, só me apetece bradar aos céus e encomendar um bom dilúvio bíblico - a ver se esta merda vai toda com o caralho e lavamos a superfície do planeta de uma vez por todas.

 

Uma santa professora de Braga diz que acredita na inocência do "Senhor Carlos Cruz", não baseada em FACTOS mas apenas porque a sua intuição nunca a engana.

 

O Expresso - que é suposto ser um jornal sério - acabou de perder mais um leitor. Já por várias vezes esteve quase, mas esta é a gota de água. Acabou-se o Expresso. Ainda por cima, não só chamam a isto de notícia como ainda classificam o texto de EXCLUSIVO. Belo cocó.

 

À professora só tenho uma coisa a dizer: espero que nunca tenha de ir a tribunal defender um filho que tenha sido abusado por um professor ou um pai de um outro aluno. Mas se isso acontecer, não posso dizer que tenha pena de sí. Cara professora: vá à merda (para não a mandar para um sítio pior) e de caminho mate-se.